E agora? Como enfrentarei os desafios do 6º ano? – Colégio Parthenon

E agora? Como enfrentarei os desafios do 6º ano?

Grêmio Estudantil Parthenon: o exercício da cidadania para além dos muros escolares
1 de novembro de 2018
Ler para poder crescer
1 de novembro de 2018

Muitos são os desafios enfrentados pelos alunos quando chegam ao 5º ano, mas um, em especial, causa grande desconforto para as crianças e para os pais. O desafio de perceber que, num futuro muito próximo, o segmento em que se está será concluído e um novo vai chegar repleto de modificações significativas. Filhos, por desconhecerem o futuro, e pais, por recordarem suas próprias experiências, se veem diante de variados dilemas.

Pensando em minimizar toda essa ansiedade, há algum tempo aqui no Parthenon, professores e coordenadores dos 5ºs e 6ºs anos, traçam ações que cada vez mais vêm colaborando para que os alunos possam enfrentar essa transição de modo mais tranquilo. Acima de tudo, é necessária a tomada de consciência de que se trata de desafios possíveis de serem transpostos. Uma série de etapas faz parte deste percurso, a que chamamos Ritual de Passagem, e cada uma delas vai revelando para os alunos tudo o que será deixado para trás e que será vivenciado em breve. Por julgarmos importante o registro de etapas que contam a história dos alunos, a equipe do 5o ano propõe para as crianças a confecção de um Caderno de Memórias, que é produzido primeiramente pelos alunos e, depois, conta com a participação dos pais, professores e coordenadores e será entregue a todos ao final do ano, durante a finalização do Ritual de Passagem, num evento interno que encerra o ciclo do Fundamental I.

Sempre preocupados com essa transição, os professores do 5º ano, ao longo do período letivo, assumem posturas que colaboram para a consolidação de procedimentos importantes para o início do próximo segmento (Fundamental II) como os agendamentos de lições, as correções autônomas, dentre outras rotinas importantes para um aluno de 6º ano.

A coordenação do Fundamental I agenda um bate–papo com os estudantes para que eles possam passar todas as dúvidas que carregam sobre o 6º ano e esse documento é encaminhado para a coordenação do Fundamental II que senta e conversa com o grupo e esclarece todos os questionamentos. No início de outubro, os pais desses alunos têm um encontro com a coordenação do Fundamental II para que as dúvidas sejam sanadas.

É necessário deixar claro que todos os anos de ensino merecem um cuidado muito grande na escolha de seus profissionais, mas os professores desse início de segmento precisam ser muito especiais. Além de muitos conteúdos conceituais, os procedimentais merecem um olhar extremamente cuidadoso por parte dos educadores. Isso quer dizer que o Colégio Parthenon e todo seu corpo gestor é bastante atento na seleção dos profissionais que contribuirão para que os alunos consigam enfrentar todos os desafios. Para que haja a devida aproximação entre os alunos de 5ºs anos e os professores, outras atividades são desenvolvidas, o que contribui ainda mais para que os anseios sobre o novo ciclo sejam arrefecidos.

Um outro encontro entre os alunos de 5ºs e 6ºs anos é marcado para o final do ano letivo juntamente com professores e coordenadores dos dois segmentos. Trata-se de um passeio chamado Day Camp, que tem como objetivo o acolhimento dos alunos mais novos pelos mais velhos. Já no mês de dezembro, ocorre o evento simbólico de finalização do Fundamental I, com

a entrega do Caderno de Memórias. Dessa forma, fechamos o ano letivo e deixamos os alunos menos aflitos no período de férias que os coloca no aguardo dos desafios do 6º ano.

Após as férias, um novo período se inicia e novas dinâmicas são pensadas para que todos se sintam ainda mais à vontade no Fundamental II. Justamente para que essas atividades finais sejam trabalhadas, todos os alunos de 6ºs iniciam suas atividades um dia antes dos alunos de outros anos de ensino. Compreendemos quanto são importantes esses momentos de aproximação e socialização, uma vez que constituem passos necessários para essa nova etapa da vida dos estudantes.

O importante é que o aluno saiba que as demandas se ampliam, mas ele será assistido por toda uma equipe que se preocupa com ele nesse momento tão novo, esperado e temido.

Por Cristiane Bassani, coordenadora do Ensino Fundamental I.