A música faz Parthe do Parthenon

Leituras, conquistas e algumas brincadeiras.
6 de fevereiro de 2019
Do Sinal Fabril à Música Clássica
19 de fevereiro de 2019

Promotora de variadas sensações, incentivadora de atitudes e afetos, condutora das melhores emoções e climas por onde vibra, transpassa e em quem a ouve, a música é uma arte universal e está presente nas mais diversas culturas.

A música está associada à quase todos momentos do nosso dia a dia, desde que acordamos até o instante em que deitamos para dormir. Alguns povos possuem cânticos para venerar o amanhecer, seguindo essa rotina musical com mantras, ragas ou cantigas antes das refeições e durante seus afazeres.

Ela está presente na colheita do campo, nas terapias médicas, nos rituais religiosos, nos centros de treinamento esportivo, no meio militar, em festas, shows e nos mais variados encontros promovidos pelo homem ao longo da história, fomentando a manutenção do patrimônio artístico cultural pelo mundo. A arte dos sons também dialoga com outras linguagens artísticas como o teatro, a dança, na composição de trilhas sonoras para filmes, séries, desenhos animados e até no videogame.

A linguagem musical também está presente no cotidiano do nosso colégio desde os anos iniciais da educação infantil até o final do ensino médio não só como forma de apreciação, mas também como componente curricular, promovendo experiências práticas e investigativas de percepção, manipulação e criação. Além de explorar as devidas competências referentes a cada etapa escolar, a música também favorece o desenvolvimentos das habilidades do aluno através de atividades que exercitam a comunicação, promovem a socialização e a relação dos indivíduos com seus pares e com o mundo que o cerca. A neurociência também atesta o quanto o estudo de música beneficia o desenvolvimento cognitivo das crianças, ajudando no aprendizado em outras áreas do conhecimento e na aquisição de novas línguas.

É extremamente importante que nossos alunos vivam as melhores experiências com a música, que por sua vez vai aguçando a curiosidade e despertando a consciência para a formação de um ser humano mais pleno, íntegro e potente de suas capacidades e é claro, de maneira prazerosa e intuitiva.

Texto: Professor Jânio Barbosa