Ditirambo – Colégio Parthenon

Ditirambo

Ditirambo


O Projeto Ditirambo nasceu em 2020, em meio à maior crise de saúde de nossa geração e ao maior desafio educacional imposto às escolas e às famílias. Mas cabe esclarecer que este projeto é herdeiro de outras iniciativas bem sucedidas de estabelecimento de relações e estreitamento de parcerias entre a escola e as famílias, desenvolvidas pelo Colégio Parthenon desde a sua fundação, tais como os Congressos de Pais, os Fóruns de Pais e a Escola de Pais, o projeto Escola Aberta entre tantos outros.

Em meio à imposição de um distanciamento social, vimos que era fundamental criar um espaço de diálogo que estabelecesse uma comunicação mais horizontalizada entre professores, pais, gestores educacionais e outros atores sociais importantes para assegurar a manutenção das relações de ensino e aprendizagem. Na medida em que a escola adentrava com toda intensidade e força o espaço privado das casas, transformando quartos, escritórios, salas, cozinhas, quintais, varandas etc em "salas de aulas", tínhamos que lidar com o inexorável fato que os papéis assumidos por cada um desses atores estava se transformando rapidamente, para dar conta do desafio imposto. Fomos forçados a nos reinventar e esse processo não se deu sem dor, sem esforço, sem entrega, como acontece com todo novo aprendizado. E, acima de tudo, não se deu da mesma maneira para todo mundo, o que gerou vozes dissonantes que ora exaltavam os aspectos positivos do aumento da proximidade familiar, ora eram vozes que clamavam por ajuda, apoio, por vezes em gritos desesperados e angustiados.

Esse coro entoado por diferentes vozes simultâneas mas quase nunca uníssonas chegavam à escola como um "ditirambo", coro do teatro Grego, no qual era possível identificar o assunto ou preocupação principal, mas que não produzia necessariamente unicidade de pensamentos e ideias. Era necessário criar um espaço para que estas vozes pudessem se manifestar. Para que essa riqueza de pensamentos e ideias pudessem ser acolhidas e compartilhadas. Para que percebêssemos que não estávamos sozinhos e que, paradoxalmente, a imposição do distanciamento social produzisse uma aproximação, ainda que virtual, que nos fortalecesse para enfrentar com mais vigor o momento que infelizmente ainda estamos atravessando.

Disso nasceu o DITIRAMBO, um projeto que esperamos vá além do contexto para o qual foi criado, e se estabeleça como uma herança positiva em meio a tantas perdas e lutos que marcarão esse período.