Projeto Pedagógico – Ensino Fundamental II – Colégio Parthenon

Enfim chegamos ao fundamental II


A preocupação com a pesquisa constante sobre as novas formas de ensinar e aprender coloca o Ensino Fundamental II do Colégio Parthenon Bom Clima na vanguarda da educação privada da cidade de Guarulhos. O conselho gestor está comprometido com a formação contínua de seus educadores a fim de cumprir seu objetivo primeiro que é a aprendizagem de seus alunos e alunas.

O Colégio investe na formação “na ação” o que significa refletir constantemente sobre as questões do dia a dia. O professor revê a própria prática à luz das principais teorias da educação atual, troca experiências com seus pares, debate caminhos e encontra soluções que favorecem o avanço da aprendizagem dos alunos. Aliada à formação contínua de seus professores, encontra-se a construção de um currículo que leve em conta os documentos oficiais reguladores da educação brasileira e contribua para a inserção dos educandos no mundo contemporâneo.

Possuir um currículo coeso é fundamental para qualquer instituição de ensino e, nesta escola, temos consciência de que conhecemos bem as aprendizagens construídas em outros anos de aprendizado e o perfil do aluno do Fundamental II. Trata-se do momento em que ocorre o aprofundamento de habilidades e competências que já começaram a ser formadas em outros anos de estudo. O aluno se torna mais capaz de resolver autonomamente os conflitos interpessoais e se sente mais potente para construir conhecimento entre seus pares e seus professores. Daí a importância de um trabalho que associe conceitos e procedimentos às competências socioemocionais.

Tudo certo, mas como é o aluno do fundamental II?


Há de se compreender que estudantes desse segmento passam por várias transformações físicas e emocionais, e tudo isso devido à puberdade e à adolescência. Enfim, não se trata de momento fácil nessa caminhada para o domínio saudável da vida adulta. O percurso vivido pelos alunos demanda o gerenciamento de crises que podem surgir entre pares, pais e educadores. Assustador? Nem tanto!

Basta que os adultos envolvidos com o processo de ensino e aprendizagem estejam preparados para administrar os conflitos e, para tanto, é imprescindível uma boa análise das situações e a continuidade de estímulos para a organização dos estudos e a percepção adequada do outro.
É o tempo das complicações? Sim! Mas é também o momento em que todos vivenciam uma fase repleta de encantamento pelas novidades, pelas surpresas e pela boa convivência.

É nesse contexto que se torna imprescindível um PROJETO EDUCATIVO que contemple o acolhimento emocional necessário a essa faixa etária sem deixar de lado o trabalho com conteúdos importantes e fundamentais para o enfrentamento dos desafios mais refinados que serão impostos a todos no Ensino Médio. Não basta somente a retomada de conceitos, torna-se imprescindível aliá-los a estratégias eficientes de trabalhos em grupo, em que os conceitos sejam trabalhados em clima de RESPEITO e EMPATIA entre os pares.

Entendido o perfil do aluno, como funciona o ensino fundamental II?


Nesse ciclo, os estudantes passam a ter disciplinas ministradas por uma equipe de professores especialistas. A vantagem é o auxílio no processo de organização, ensino e aprofundamento do conteúdo. Além das disciplinas curriculares tradicionais, os alunos de 6º ano entram em contato com o Projeto #ficadica voltado para o desenvolvimento de habilidades relativas à organização dos estudos; já os alunos do 7º e 8º anos participam do projeto (Entre)tantos, momento em que entram em contato com temas relativos aos dilemas morais e à formação de valores importantes para o exercício da cidadania e para o combate da violência dentro do ambiente escolar.
Enquanto o projeto de 6º ano se relaciona com a organização dos estudos e das rotinas escolares, o 7º e 8º anos trabalham com questões importantes relativas à compreensão dos sentimentos para que se relacionem adequadamente consigo mesmo e com o outro.

O 9º ano traz, como novidade para os estudantes, o projeto Fome de quê?, que promove, além do fortalecimento dos laços juvenis, a possibilidade de aplicar os diversos temas aprendidos em situações de aprendizagem que envolvam a solução de problemas reais do contexto da escola e do planeta. Entram em jogo os conhecimentos adquiridos em linguagens, ciências naturais e humanas e matemáticas. Como marco inicial para a passagem do fundamental II para o ensino médio, o 9º ano também vivencia a experiência de DISCIPLINAS ELETIVAS que permitirão compor parte da grade curricular com escolhas individuais direcionadas pelo projeto de vida de cada um.

Uma outra marca desse ciclo é a exigência de ATIVIDADES COMPLEMENTARES (PAC) para as quais os estudantes são convidados a participar de momentos extracurriculares na escola e/ou nos ambientes que propiciam o crescimento cultural. Ah… Não devemos nos esquecer de que os estudos de língua inglesa se aprofundam bastante com uma carga horária de cinco aulas semanais. Não para por aí não… Destacamos dois projetos institucionais bienais que mobilizam toda a comunidade escolar na preparação de evento científico ou literário. Estamos falando de uma grande Mostra de Literatura e Arte e do Mostrexplique. Ambos dão muito trabalho para ficar prontos, mas vale muito todo o esforço.

Então… Ficamos por aqui mesmo?


Não ficamos não… Há muitas outras atividades que complementam o nosso currículo Parthenon… Além do PAC, vocês ainda entrarão em contato com grupos de orientações de estudos, plantões de dúvidas, olimpíadas das mais diversas disciplinas escolares, atividades esportivas extras, empresa júnior, rituais de passagem, acampamentos, atividades práticas de campo, práticas de banda, projeto social DOE, High School (a partir do final do 8º ano), exames de proficiência em língua inglesa, curso optativo de espanhol, e por aí vai…

E a tecnologia? Onde ela entra na aprendizagem dos alunos?


Aqui, no Parthenon Bom Clima, prezamos demais pelo uso das tecnologias digitais no cotidiano escolar. Tudo isso que foi apresentado a vocês está, na maioria das vezes, associado ao mundo digital. Plataformas, softwares, trabalhos com imagens e vídeos, ambiente digital de aprendizagem fazem parte de nosso processo de aprendizagem.

As Tecnologias Educacionais e Procedimentos de Pesquisa são parte importante das competências necessárias ao estudante e cidadão de hoje e, para isso, contamos como uma infraestrutura arrojada, visando à utilização de dispositivos eletrônicos e seus diferentes recursos como ferramentas para desenvolver o conteúdo das disciplinas, como as linguagens do Google for Education acessado por meio de Chromebooks que fazem parte do material escolar de cada um dos estudantes.

E a tecnologia? Onde ela entra na aprendizagem dos alunos?


Aqui, no Parthenon Bom Clima, prezamos demais pelo uso das tecnologias digitais no cotidiano escolar. Tudo isso que foi apresentado a vocês está, na maioria das vezes, associado ao mundo digital. Plataformas, softwares, trabalhos com imagens e vídeos, ambiente digital de aprendizagem fazem parte de nosso processo de aprendizagem.

As Tecnologias Educacionais e Procedimentos de Pesquisa são parte importante das competências necessárias ao estudante e cidadão de hoje e, para isso, contamos como uma infraestrutura arrojada, visando à utilização de dispositivos eletrônicos e seus diferentes recursos como ferramentas para desenvolver o conteúdo das disciplinas, como as linguagens do Google for Education acessado por meio de Chromebooks que fazem parte do material escolar de cada um dos estudantes.

Avaliação do ensino fundamental II


A avaliação tem caráter processual, formativo, somativo e participativo com vistas em identificar potencialidades e dificuldades de aprendizagem. Para tanto, são utilizados vários instrumentos e procedimentos, levando em conta a sua adequação à faixa etária e às características de desenvolvimento do educando, além das especificidades de cada disciplina.

Também passamos por avaliações periódicas propostas pelo SAS para que ocorra um controle mais adequado do planejamento estabelecido para a série de estudos.
Essa avaliação tem caráter formativo para que possamos ajudar alunos e alunas a avançarem ainda mais em suas aprendizagens. Geralmente, temos três avaliações somativas que são chamadas de Avaliação parcial, Avaliação de percurso e Avaliação trimestral. A soma das notas obtidas em cada uma delas compõem a nota final do trimestre, que deverá ser igual ou superior a 7,0 (sete). Há também as notas aferidas por meio de conceitos, e elas são ligadas aos projetos e ao PAC. Os instrumentos de avaliação compõem os resultados trimestrais, e a nota para promoção é 7,0.