G5 – 9ºC – Secas no Nordeste Brasileiro

369

O tema que foi escolhido para ser estudado é algo que está mais próximo de nós do que imaginamos, então decidimos nos aprofundar melhor nesse assunto para poder conseguir intervir de alguma maneira sobre a abstinência de água potável e como os problemas causados pela falta dessa substância seriam também resolvidos. 

De acordo com as pesquisas realizadas, já existem algumas maneiras de amenizar esse problema, e os que seriam menos prejudiciais ao meio ambiente são as cisternas sustentáveis e a transposição do Rio São Francisco. Nas cidades onde esse problema está presente, as chuvas não são frequentes ao longo do ano, mas existe uma época em que chove muito, e o ideal seria armazenar a água desses períodos para que ela fosse utilizada em épocas de falta da substância.

Esses problemas vêm se tornando cada vez mais frequentes devidos ao relevo interplanáltico das regiões que desfavorece a passagem das massas de ar úmidas e causa a falta de chuvas, dessa forma, as chuvas ficam ainda menos frequentes. As massas de ar do Oceano Atlântico atingem, em geral, apenas o litoral nordestino, onde ocorre a maioria das chuvas, já no oeste, as chuvas acabam não chegando, e assim causam fortemente a escassez de água em determinadas localizações. É necessário ressaltar que caso não existisse ninguém vivendo nesses locais, essas secas não seriam um problema, até porque é uma causa natural. As secas causam consequências negativas para a população, como perda de plantações e animais, pobreza, fome, miséria e mortes, e isso acaba causando impactos sociais e econômicos, e nós visamos encontrar possíveis soluções que já existem para resolver esse problema.

De acordo com as pesquisas realizadas, já existem algumas maneiras de amenizar esse problema, e os que seriam menos prejudiciais ao meio ambiente são as cisternas sustentáveis e a transposição do Rio São Francisco. 

Normalmente, a cisterna é localizada no interior do solo, e funciona da seguinte maneira:

A água da chuva passa pelas calhas e é levada num filtro, que elimina os galhos e demais resíduos seguindo para dentro do reservatório. Nele, há um fio d’água que impede que a entrada de água agite o seu conteúdo. Por mais que não ocorram chuvas com frequência nesses locais, existem curtas épocas em que chove, e é aí que a cisterna entraria em ação para armazenar água para quando necessário. 

 O transposição do Rio São Francisco já é um pouco diferente, a água também seria armazenada, mas viria da transferência de água do rio para abastecimento de açudes e rios menores na região Nordeste, e não das chuvas. Essas são as formas mais eficazes e menos poluentes, então as mais indicadas.

Por meio do nosso instagram nós tentamos influenciar as pessoas e conscientizá-las sobre a importância da resolução desse problema, que causa diversas tragédias na sociedade, também influencia muito na economia do nosso país, já que somos um país agropecuário e com as secas perdemos grande parte de animais e plantas. Além desse grande problema econômico, as famílias mais atingidas por esse problema são as mais pobres, pois com a falta de água que as secas trazem, elas ficam sem acesso à água tratada e ao saneamento básico, tendo que utilizar o pouco de água que têm, e que ainda por cima não é tratada.

Referências bibliográficas:
https://www.suapesquisa.com/geografia/seca_nordeste.htm
https://brasilescola.uol.com.br/brasil/a-seca-no-nordeste.htm
https://www.todamateria.com.br/seca-no-nordeste/
http://cefaspi.blogspot.com/2014/07/barreiro-trincheira.html
https://www.embrapa.br/busca-de-solucoes-tecnologicas/-/produto-servico/2129/barragem-subterranea
https://www.infoescola.com/hidrografia/transposicao-do-rio-sao-francisco/

Integrantes:
Fernanda Guimarães
Arthur Lyra
Alcindo Pereira 
Gustavo Mota
Fernanda Costa

Instagram:
@projeto_fome_de_que