G5 – 9ºA – Pandemia e Desigualdade Social – O Contexto da Educação a Distância em Redes Públicas e Privadas

264

PANDEMIA E DESIGUALDADE SOCIAL – O CONTEXTO DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA  EM REDES PÚBLICAS E PRIVADAS

No ano de 2019, surgiu na China um novo vírus, chamado Coronavírus, que causa uma doença respiratória, a COVID-19. O coronavírus, denominado SARS-CoV-2, apresenta um espectro clínico variando de infecções assintomáticas a quadros graves. De acordo com a Organização Mundial de Saúde, a maioria (cerca de 80%) dos pacientes com COVID-19 podem ser assintomáticos ou oligossintomáticos (poucos sintomas), e aproximadamente 20% dos casos detectados requer atendimento hospitalar por apresentarem dificuldade respiratória, dos quais aproximadamente 5% podem necessitar de suporte ventilatório. O surgimento dessa doença está principalmente relacionado ao mercado público de frutos do mar em Wuhan. Infelizmente, esse vírus acaba trazendo outras consequências para a sociedade como um todo, essas, não físicas, acabam sendo mais difíceis de serem identificadas, como afetar a saúde mental da população e um grande impacto à economia, o que, consequentemente, leva à criação de muitas dívidas nos países.

O Coronavírus é um problema mundial que atua como agente e contamina o conjunto do sistema, transmitindo-se com muita eficiência com uma taxa de crescimento exponencial. O isolamento social é importante para combater a propagação do vírus porque uma única pessoa infectada pode contaminar diversas outras, inclusive pessoas que estão em grupos de risco, como: 

– Idosos; 
– Pessoas com doenças respiratórias crônicas; 
– Hipertensos, diabéticos e pessoas com insuficiência cardíaca; 

A educação é o principal instrumento para enfrentar essas desigualdades. Em nossa situação atual, a enorme disparidade entre os serviços das instituições públicas e privadas e as condições de estudo de jovens de diferentes classes sociais está aumentando cada vez mais. O nosso grupo decidiu pesquisar e se aprofundar mais nesse assunto extremamente relevante, analisando os impactos gerados pela pandemia na vida de alunos em diferentes classes sociais, que estudam em instituições privadas e públicas, assim como as diferentes medidas tomadas por essas instituições diante da quarentena no Brasil e no mundo, em geral. 

Criamos, como forma de coletar respostas, formulários para alunos, professores e coordenadores de escolas públicas e particulares responderem e para podermos comparar os resultados por meio de gráficos, e ter um ponto de vista mais amplo sobre esse problema. Realizamos diversas perguntas e os resultados podem ser comparados a seguir:

Em qual rede de ensino sua escola se encaixa?

De acordo com os resultados da pesquisa, das 28 pessoas que responderam o formulário, apenas 4 frequentam escolas de educação pública.

Você está tendo aulas durante a pandemia?

Após obtermos o resultado de que apenas 14% dos entrevistados estudam em escolas públicas, estes também responderam que nem todos estão conseguindo manter seu ano letivo nesse período por meio de aulas, procurando outros métodos de estudos como cursos, links, exercícios de sites na internet, videoaulas em outras plataformas e muitos outros. 

No entanto o gráfico acima também mostra que muitos alunos estão insatisfeitos com o novo sistema de educação a distância, apresentando o fato de que, por estarem em casa, os barulhos e o conforto levam a uma grande distração, seguida pelo fato de o professor não estar presente vendo todos os alunos, já que na maioria das escolas as câmeras estarem abertas não é uma obrigação, alguns estudantes se sentem mais livres para realizar tarefas que não fazem parte da aula, ou até mesmo, não estar presentes na frente do computador. Outra queixa dada pelos alunos é que nesse período por que passamos, onde os alunos podem facilmente buscar na internet a resposta das atividades passadas em aula, as escolas vêm passando muito mais tarefas do que no período presencial, como meio de investigar se o aluno se empenhou mesmo no desenvolvimento da lição.

Integrantes:
Rafaela Riff
Giulia Luz
Gustavo Santos
Maria Eduarda Martinez