Gru sem Fome

265

Integrantes:
Graziella Santos
Henrique Cassiano
Isabela Laxy
Lívia Lacava
Tiago Farias
Yasmin Guiraldeli

Nosso trabalho teve como objetivo já concluído, doar alimentos para moradores de rua por meio da ONG Bem Da Madrugada.

Arrecadamos alimentos e produtos de higiene com, o auxílio de, alunos do colégio que estavam dispostos a doar.

Doações e um cartaz ilustrativo foram realizados para a proposta do nosso trabalho, que teve como proposta trabalhar a empatia. Iniciamos uma nova etapa em que vamos mostrar para pessoas de fora da escola o que fizemos por meio de uma revista virtual.

O projeto Bem Da Madrugada, foi algo feito pelo grupo G9 composto por Graziella Santos, Livia Lacava, Yasmin Guiraldelli, Tiago Frediani, Isabela Laxy e Henrique Cassiano. Teve desde o início o intuito de ajudar os moradores de rua com doações e trabalhar com empatia, além de divulgá-lo. Foi entrado em contato com uma ONG para ajudarmos com o que doar, para onde doar e etc. Essa ONG foi o Bem Da Madrugada, que foi entrado em contato primeiramente pelo direct do Instagram, e depois feito contato pelo WhatsApp, por lá houve uma entrevista on-line, que segue:

Grupo: Quais são os motivos mais frequentes do porque existem pessoas morando da rua?
ONG: São basicamente dois.

Transtornos psicológicos que desencadeiam em violência, alcoolismo e uso constante de drogas.

E de alguns anos pra cá o  fator econômico. Ou seja, o que a pessoa ganha com seu trabalho é incapaz de lhe assegurar uma moradia.

G: Qual é a relação entre vocês doadores com os moradores de rua?, é boa?, alguns já chegaram a ter comportamentos agressivos?
ONG: Varia bastante.

Depende muito do momento de cada um. Tanto voluntário quanto assistido. Cada caso é um caso.

G: Qual é a sensação de trabalhar com isso?
ONG: Incrível!

Saber que por um momento alguém teve a vida tornada um pouco menos pior, não tem preço.

Gratitude por ter água potável, cama, comida e roupas também.

G: Por mês, em média, quantas pessoas são ajudadas?
ONG: 2.000

G: A maioria das pessoas que vocês auxiliam, são crianças, mulheres ou homens?
ONG: 80% homens.

G: Qual a faixa etária da maioria dos moradores?
ONG: 25-50 anos

G: Tem algum local que há  uma maior concentração de moradores de rua?
ONG: Centro antigo de SP

G: E as mulheres?, a maioria tem filhos ou estão gestantes?
ONG: Exatamente. A questão da droga e do abuso (masculino) entre elas é muito forte tb.

G: Trabalhando com isso, vocês acham que essas pessoas têm algum auxílio do governo?
ONG: Com certeza, não.

G: Vocês acham que a maioria das pessoas que estão na rua, estão por opção, ou por que não tiveram uma certa oportunidade?
ONG: Não existe uma resposta simples pra um assunto tão complexo.

Cada caso é um caso.

Tem absolutamente de tudo nas ruas.

G: Essas pessoas têm trabalho?
ONG: Não.

G: Vocês já tiveram casos de pessoas viciadas em drogas?
ONG: Muitos.

G: Já houve moradores de rua com doenças?
ONG: Muitos.