Saúde em primeiro lugar

329

Integrantes:
Amanda Paiva
Arthur Frade
Raphael Crispim
Maria Fernanda Borjia
Ana Julia Bazana
Anderson Ozawa
Alexandre Matheus.

Distúrbios alimentares
Os distúrbios alimentares são problemas muito comuns na adolescência, normalmente são originados por conta da imposição do padrão de beleza da sociedade.

As doenças mais comuns e frequentes na adolescência e início da vida adulta, principalmente no público feminino, são bulimia nervosa, anorexia nervosa e a obesidade. De acordo com uma pesquisa realizada pela Associação Americana de Psiquiatria, um por cento da população mundial (cerca de 70 milhões de pessoas ) sofrem com transtornos alimentares. Por isso, é importante que esse público seja conscientizado sobre seus sintomas e tratamentos.

Uma dessas doenças é a bulimia, sendo um dos principais distúrbios alimentares na adolescência. Um dos principais problemas causado por essa enfermidade é como o psicológico é afetado, causando ansiedade, além de constantes pressões sociais para o chamado “corpo perfeito”, no qual a vítima é pressionada a ter um “corpo ideal”, satisfazendo os padrões da sociedade.

As pessoas que sofrem desse distúrbio geralmente apresentam comportamentos, como automutilação, compulsão alimentar, falta de moderação, maneiras de eliminar o que comeram (por meio de laxantes ou vômito), ansiedade, culpa, descontentamento geral e mudanças de humor.

A anorexia é um outro transtorno alimentar no qual a visão da pessoa sobre seu corpo é distorcida, ou seja, há a impressão de que se está muito acima do peso. Assim, a pessoa tende a reduzir o consumo de alimentos, inclusive os que garantem as principais fontes de vitaminas, emagrecendo e podendo causar outros distúrbios, não só físicos, como também psicológicos, apresentando sensação de culpa, apreensão, medo e até depressão.

Outra doença muito comum é a obesidade que pode ser provocada pela falta de consumo de alimentos saudáveis ou ainda pelo consumo em excesso desses, mesmo sendo saudáveis.

Diferente dos demais distúrbios, após os períodos de compulsão alimentar, não seguem comportamentos compensatórios (como exercício físico excessivo ou jejum), então, por conta de não eliminarem esta energia, tendem a engordar, chegando ao sobrepeso e obesidade.

Essa doenças podem ser tratadas por meio de consultas com clínicos, psicólogos e nutricionistas, que são indiciados como bons recursos terapêuticos. Esses profissionais buscam tratá-lo psicologicamente e fisicamente, incentivando-o a fazer exercícios físicos, podendo ajudar a pessoa portadora de compulsão a emagrecer ou a regredir essa doença.

Com isso é possível inferir que os distúrbios alimentares são assuntos que precisam ser tratados da melhor forma possível, essencialmente durante a adolescência, com o auxílio de psicólogos e médicos, tratando o estado mental e físico da população desde a juventude.

Você sabia que?
Os mais afetados por distúrbios alimentares como a bulimia e anorexia são os jovens de 14 a 17 anos?

O ator Kit Harington, Jon Snow em Game of Thrones, já sofreu de transtorno dismórfico corporal?

As emoções têm relação com os distúrbios alimentares?

Pessoas com depressão, ansiedade e TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo) estão mais propensas a desenvolver distúrbios alimentares.

Aproximadamente 20% das pessoas que sofrem de anorexia, mantêm-se cronicamente doentes?