Alimentação e Agrotóxico

79

Integrantes:
Juliana Ponciano
Manuela Araújo
Maria Paiva
Maria Soares
Maria Fonseca
Marjorie Castellan
Rafael Autieri

 

Uso do NEEM como defensivo agrícola ecológico em substituição aos agrotóxicos convencionais

Introdução
Os polinizadores estão sofrendo uma grande diminuição em sua quantidade, podendo resultar um problema para o nosso ecossistema, já que eles têm a importante função de facilitar a reprodução de plantas. A redução dessa espécie está ligada, em sua maioria, aos agrotóxicos industriais, que afetam seriamente nossa saúde. Pensando nisso, nós planejamos a produção de um defensivo agrícola à base de óleo de Neem, que protege as plantas e não prejudica a nossa saúde nem a desses seres.

Objetivos
Com base em muitas pesquisas, nós pensamos em como fazer um defensivo agrícola natural, que ainda proteja nossos alimentos, mas também não faça mal aos polinizadores, porque os agrotóxicos convencionais vem prejudicando de diferentes formas. Após pesquisas e conversas com professores, pensamos em fazer um defensivo agrícola com base de óleo de Neem (Azadirachta indica), uma planta de origem asiática, que age como bactericida, inseticida e também pode controlar os nematóides, e mais de 418 espécies de pragas são afetadas pelo extrato de Neem, mas o principal é que os produtos derivados dessa planta, não parecem ser perigosos para pássaros, animais domésticos, humanos e para os polinizadores.

Justificativa

O grupo estudou sobre os efeitos dos agrotóxico nos polinizadores, e descobrimos que as moléculas do agrotóxico afetam diretamente no sistema nervoso da abelha, e principalmente no cérebro, causando um transtorno na comunicação das células nervosas. Isso pode levar à diminuição da densidade populacional deles, que são os responsáveis pela polinização de forma sustentável e ecológica, prejudicando um serviço valioso para os ecossistemas naturais e agrícolas e a manutenção da capacidade reprodutiva de plantas silvestres. Fazer um agrotóxico natural que diminui os risco de afetar a saúde da planta, mas que não prejudique a nossa saúde e a dos polinizadores tem relevância para todos nós, pois esses são muito importantes para a reprodução de diversas plantas e a agricultura com certeza não seria a mesma coisa sem eles.

Nós estamos inspirando nosso projeto com base em ideias já existentes sobre defensivos agrícolas que tem o enfoque de não prejudicar nossa saúde e reduzir os custos.

Fundamentação
Para chegarmos a essa ideia, nós tivemos reuniões com o professor de química do 9° ano do Colégio Parthenon, Marco Antonio dos Santos, o qual nos ajudou a tomar decisões fundamentais para a realização do trabalho. A principal decisão tomada com a sua ajuda foi a escolha do defensivo natural feito com o óleo de Neem. Ele nos explicou como esse óleo tem muitos pontos positivos e poderia ajudar no combate das pragas, ao mesmo tempo que não prejudicaria a saúde dos polinizadores.

Para que nossas causas fossem algo concreto, entramos em diversos sites para saber sobre o Neem e defensivos agrícolas naturais. Nessa pesquisa encontramos que o Neem é uma planta de origem asiática, pertencente à família Meliaceae, natural de Burma e das regiões áridas da Índia. É usada há séculos na Índia como planta medicinal, planta sombreadora e mais recentemente como inseticida, na produção de madeira e cosmético.

Essa planta é conhecida há 5.000 anos e apresenta ação contra mais de 430 espécies de pragas que ocorrem em diversos países, causando múltiplos efeitos, tais como: repelência, interrupção do desenvolvimento e da ecdise, atraso no desenvolvimento, redução na fertilidade e fecundidade e várias outras alterações no comportamento e na fisiologia dos insetos que podem levá-los à morte.

Estudos vêm demonstrando que essa planta é medicinal podendo ser usada como anti-séptico, tônico, vermífugo, na cura da diabetes, malária, problemas dermatológicos, combate à sarna, pulga e outras doenças.

Metodotologia
Nosso produto final foi nosso próprio defensivo agrícola natural, utilizando de uma receita feita de 500 ml de água e 7,5 ml de óleo de Neem. Com esse defensivo nós comprovamos que é possível proteger as plantas de pragas de uma forma não prejudicial à nossa saúde e a dos polinizadores e também com um baixo custo. Com tudo isso, é possível concluir que existem diferentes formas de proteger nossas plantas sem o uso de agrotóxicos, que são tão prejudiciais à saúde.

Referências Bibliográficas

BARBOSA. F. et al. Uso de inseticidas alternativos no controle de pragas agrícolas. 1 ed. Petrolina: EMOPI, 2006.

DIAS. Hérika. Maior densidade de polinizadores aumenta produção agrícola. 2016. Disponível em: http://www.usp.br/agen/?p=226663. Acesso em: 9 de abril de 2019

ROCHA. A. et al. NIM (Azadirachta indica A. Juss). IAC. 1 p.

SENA. Lourenço. Neem – REPELENTE NATURAL PARA INSETOS. Disponível em: https://www.fca.unesp.br/Home/Extensao/GrupoTimbo/Neem-repelentenatural.doc. Acesso em: 3 de abril de 2019.

Charges: