Distribuição de Alimentos na Cidade de São Paulo

68

Integrantes:
Enzo Quintino
Jacqueline Izumi
Leticia Catão
Lívia Maria
Luísa Portella
Matheus Yumi
Marina Catharino

Iniciativas para acabar com a fome
A definição de distribuição é ato ou efeito de repartir, de dar ou fazer chegar algo a várias pessoas ou organizações e, diante disso, foi decidido trabalhar com a distribuição de alimentos, dada a temática do projeto “Fome de Quê”. Durante o primeiro semestre deste ano, nosso grupo trabalhou com a questão em principal com a cidade de São Paulo, e após perceber a falta de uma política pública sobre o assunto, resolvemos adentrar mais o tema. Para isso, fizemos uma pesquisa sobre o programa Fome Zero e trabalhamos com a ONG Banca de Alimentos de SP.

Segundo a última coleta de dados do IBGE sobre a fome, em 2013, 3,6% dos brasileiros tiveram insegurança alimentar grave. O índice correspondia a 7,2 milhões de pessoas no ano da pesquisa.

O Fome Zero foi uma iniciativa criada pelo, ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, desenvolvida em 2013, visando resolver o problema de fome no Brasil. Estes buscavam, além de amenizar a falta de alimentos no Brasil, colocar um fim na desigualdade social do país, porém, esse processo com o tempo foi deixado de lado e acabou perdendo sua eficiência.

Ainda existem muitas pessoas que estão buscando medidas para acabar com a fome e a desigualdade como a de países desenvolvidos, em que esses fatores são quase nulos. Infelizmente, o Fome Zero (e seus 30 subprogramas) falharam em seu objetivo de diminuir os índices de fome do país, apresentando resultados duvidosos ou nulos, muito devido a falta de comunicação entre os subprogramas de organização do próprio programa, o que possibilitou que várias pessoas conseguissem burlar o sistema. Contudo, o programa não foi completamente inútil: este foi uma das políticas utilizadas como base para a criação do bolsa família, que viria a se tornar o maior projeto de transferência de renda do mundo.

Nisso, é visível a necessidade de algum programa público na área de alimentação que garanta que a população tenha uma alimentação digna. Falamos também com a ONG Banco de Alimentos, fundada em 1998, sendo esta uma associação civil que acolhe alimentos que provavelmente já perderam seu valor de prateleira. Porém esses alimentos estão ótimos e em boa qualidade para consumo, além de distribuírem esses alimentos onde são mais necessários. Com isso, ao invés de descartar diversos tipos de alimentos, as pessoas podem doar eles para a ONG. Assim, muitas pessoas podem ter sua complementação nutricional todos os dias, todavia eles trabalham somente em São Paulo, não tendo assim o alcance necessário para que esse tipo de instituição se torne a solução da problemática.

A importância da nossa pesquisa se dá no que com ela podemos contribuir para a solução de um problema, transformando nossas ideias em ações e podendo conscientizar outras pessoas dessa questão para que todos possam contribuir de alguma forma, afinal temos um longo caminho a percorrer para que a fome deixe de ser tal óbice.